Seguidores

terça-feira, 9 de setembro de 2008

Embriaguês




EMBRIAGUÊS

Deve- se estar sempre bêbado.
É a única questão.
Afim de não se sentir o fardo horrível do tempo, que parte tuas espáduas e te dobra sobre a terra. É preciso te embriagares
sem trégua.

Mas de quê?
De vinho, de poesia ou de virtude?
A teu gosto mas embriaga-te.

E se alguma vez sobre os degraus de um palácio, sobre a verde relva de uma vala, na sombria solidão de teu quarto, tu te encontras com a embriaguez já minorada ou finda, peça ao vento, à vaga, à estrela, ao pássaro, ao relógio, a tudo aquilo que gira, a tudo aquilo que voa, a tudo aquilo que canta, a tudo aquilo que fala, a tudo aquilo que geme. Pergunte que horas são.
E o vento, a vaga, a estrela, o pássaro, o relógio, te responderão.

É hora de se embriagar !!!

Para não ser como os escravos martirizados do tempo, embriaga-te. Embriaga-te sem cessar.

De vinho, de poesia ou de virtude. A teu gosto...

(Charles Baudelaire)

2 comentários:

Luiza Caetano disse...

Concordo plenamente com
esse serque foi de um talento e inteligência e um POETA DE ELEIÇÃO
BAUDELAIRE, quando ele diz::


"Deve- se estar sempre bêbado.
É a única questão.
Afim de não se sentir o fardo horrível do tempo, que parte tuas espáduas e te dobra sobre a terra. É preciso te embriagares
sem trégua.

Mas de quê?
De vinho, de poesia ou de virtude?
A teu gosto mas embriaga-te"


BELA POSTAGEM
DOLORESSSSSSSSSSSSSSSSS

Beijos e flores
no MUNDO DOS TEUS ENCANTOS

Dolores Quintão Jardim disse...

Maravilhoso comentário,minha amiga!

Só podia vir de uma poeta maior!TU!

Vamos-nos embriagar de ética e moral.

O mundo precisa disso!