Seguidores

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Aqui nosso carinho ao poeta (Oswaldo Antônio Begiato)
























INSPIRAÇÕES
Oswaldo Antônio Begiato


Recebo de teus sonhos
A imagem da chegada
Lilás.
Ela vem com o pó
Das estrelas
E a seiva da lua
Que me enchem as veias
E deixam meu sangue
Da cor do mel.

Em minha boca, pétalas de magas calópteras
Abrem um beijo que se fecha sobre tua boca;
Sobre tua boca adormecida em meus lábios esmaltados.

Meu oásis quer ser tua casa
Construída sobre nuvens.
Meu pensamento faz resumo da eternidade
E guarda-a dentro de uma caixinha de música,
Esculpida em vidro e água marinha.

Eis aqui o meu silêncio.
Pra ti.
Pra louvor de teu encanto que me faz encantado.

Quero a angústia
De tua viagem,
A agonia
De tua ausência,
Assim posso
Morrer lentamente
Na esperança
De teus seios.

Porque no cântaro
Em que guardo
Minhas lágrimas
Guardo também
O orvalho que cai
De tuas permissões
E o perfume
Que de teu veneno
Extraio
Com minhas mãos
Florescidas.

Eu te amo como a uma árvore madura
Repleta de sombras que se abraçam
No destino de paragens inconscientes.

Ofereço-te,
Em troca,
O cálice de minha alma.
Nele derramo
O vinho de minha paixão:
Rósea;
Quase-vermelha,
Quase-prisão,
Quase-morte.

Porque te amo como a uma pedra
Que quebra a vidraça do sol
E se embriaga de luz e calor.

Faço-me nu pra que a linfa feita de ofertórios
Brote dos póros de meus alcantis,
Escorra pela minha pele
E somente tu possas vê-la.

Eu te amo com a uma ferida que não se curva à dor
E se sangra copiosamente
Até esgotar a resistência na vadiagem do horizonte.

Desce sobre mim
O corpo
Pendurado
Na chuva que cai
Sobre minha cabeça
E faz germinar
Fadas
Em minhas preces,
Condões
Em minhas mãos.

Penetra-me. Explora-me.
Injeta tua vida na minha vida
E sorri o sorriso de magnoliáceas
A enfeitar a orla de minha aldeia erótica.

Come-me. Mastiga-me. Engole-me.
Como se fosses um abutre de santidade meiga,
E eu, um alcaravão antropófago.

Veste-me. Reveste-me. Deixa-me perdido com fome.
Deixa-me sem sentidos.
Deixa-me anoréxico.

Porque...
Porque eu te amo.
Eu te amo como a um antojo,
E estou grávido de ti.

(com autorização do poeta...e devidos créditos
Oswaldo Antônio Begiato)



o beijo de Leninha.Solzinho
nesse belo blog nosso...MEU ENCANTO
de nossa Dolores Jardim


.

5 comentários:

Dolores Quintão Jardim disse...

Lindo poeta!

Obrigada,Leninha-Solzinho-LUZ-Luzinha..


Maravilhas,que nos trazes.

Adoro-te.

universo em poesias disse...

Maravilhoso nosso poeta Begiato!
Ele é um poeta e pessoa fantástica!
Seu poema é lindo!
Seu blogger divino!

Beijos!

Marta Peres

universo em poesias disse...

Maravilhoso nosso poeta Begiato!
Ele é um poeta e pessoa fantástica!
Seu poema é lindo!
Seu blogger divino!

Beijos!

Marta Peres

Oswaldo Antônio Begiato disse...

Sem dúvida alguma, me vendo publicado aqui, em um espaço assim tão valioso, sinto que meu velho e cansado coração se enche de contentamentos valiosíssimos.
Obrigado, amigas cujo carinho me incentiva a escrever. Sempre!
Obrigado, mesmo.

Leninha disse...

Querido...
que bela surpresa...
tua visita nos enche de emoção isso sim...
obrigada por vires...
carinhos do Sol