Seguidores

domingo, 14 de setembro de 2008

Despedida

Despedi o grande amor de mim
Dizendo assim: grande amor
Não se esqueça de voltar
.
Porque a dor do amor que teve fim
Que foi ruim, sei que sim
Outro amor há de apagar
.
E há de ser sempre assim:
Minha casa aberta
E na mesa posta um talher a mais
Um cinzeiro a mais
E no seu lugar a mesma mulher a esperar
.
A mesma mulher pronta pra dizer
Entre, por favor, quando alguém surgir
Quando alguém chegar
Pode ser o amor, pode ser a dor, pode ser
.
Preciso ter muitas rosas para receber
O grande amor
Quando for
Sua hora de voltar

Adelia prado

Um comentário:

Dolores Quintão Jardim disse...

Rainha!

As portas devem estar sempre abertas,para receber...

As portas de minha casa,assim como as de meu coração,estão de par em par.

Maravilhosa postagem!

Amei!

Obrigada!