Seguidores

quarta-feira, 29 de abril de 2009

"Nossos amigos"



(Foto by valter angelo krishna)



Nossos amigos...

Eis –me aqui a observar

a tela esplendorosa que o Artista pintou

para nos presentear neste dia.

Sol, luz, calor, o jade esvoaçando no ar.

Que magnífico dia!

Atento para as dobras no xale dourado

que cai sobre os ombros do horizonte e,

em meio a ignomínias, o que vejo?

Poesia.

Mas, o que está acontecendo?

A terra treme, as almas parecem em transe.

E é dos animais que vem súplica e clamor:

- Nós, como os humanos, precisamos de amor...

Até quando,

meu Deus,

Ainda seremos alheios à sua dor,

Ignorantes, indiferentes, doentes, brutais

Matando e comendo os nossos amigos

animais?



(Carmen Dias)

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Freddie Mercury e Monserrat Caballe

"Sonho"


Sonho...

Ouço o voar da gaivota
sobre o azul agitado do mar.
Entrego-me ao vento
e no baile com o vento,
imagino-me ao vento a voar.
Desejo em liberdade
deixar esta terra que piso,
soltando-me
sobre o azul agitado do mar.
Sonho
e sou pássaro
cansado de pousar
e voo até que a força
desta vontade
esmoreça
e se afogue
no azul profundo do mar.
E acorde eu, com pena
de nunca conseguir voar.

José Heitor Santiago

"Saudades"


"SAUDADES"

Vens
como um delírio vermelho
que me rouba as palavras
e a matriz da verdade
num rumor de cadeias

Como se não me fosse consentido
o revoltado grito da amizade
na íngreme montanha
onde as palavras despertam
o nácar das bocas alheias

Repetem-se os gestos rotinados
num alucinante bailado de espelhos
ferindo de monotonia
os olhos cansados da poesia

Porque não voltas
por entre o tumulto dos dedos
e o cheiro das maresias?

LuizaCaetano

"Bailado a quatro mãos"


"BAILADO A QUATRO MÃOS"

Das tuas mãos e das minhas
nascem gestos
que na concha da noite
esculpem o amor

Das tuas mãos e das minhas
um bailado de alegria
modelado com a violência
primitiva do sol
fecundando a terra

Na água dos teus olhos
mergulho a minha sede
me apoderando da vida

LuizaCaetano


"BAILADO A QUATRO MÃOS"
Das tuas mãos e das minhas
nascem gestos
que na concha da noite
esculpem o amor
Das tuas mãos e das minhas
um bailado de alegria
modelado com a violência
primitiva do sol
fecundando a terra
Na água dos teus olhos
mergulho a minha sede
me apoderando da vida
LuizaCaetano

segunda-feira, 20 de abril de 2009

"LISBOA IN VERSOS"

CONVITE

*Artforum Brasil News *** 17/04/2009
*Divulgação do Convite
*** Lançamento do Livro "Lisboa in Versos",
de LuízaCaetano com sua presença no Brasil.
..........................................................................
.
*Convite
.............Cocktail e sessão de autógrafos
com a presença da autora.
.
*LuízaCaetano convida para o lançamento
do seu livro de poesia "Lisboa in Versos".
*Local:
Espaço Cultural António Adolpho
- Rua Ibituruna, 550 - Saúde - São Paulo.
*Data: 6 de junho de 2009 (Sábado)
*Horário: 16 horas
............................
*Sinopse:
*Luiza Caetano, PintoraPoetisa de Portugal, depois
de participar em Antologias poéticas em Portugal,
Angola, França e no Brasil, onde foi várias vezes
premiada, escolheu São Paulo para lançar o seu
primeiro livro de poesia.
.
"LISBOA IN VERSOS":
Uma obra que além de cantar a bela cidade de
Lisboa, canta também o mais universal dos
sentimentos: O AMOR!
..............................................
.
Contamos com sua presença!
Divulgação Cultural:
Grupos Artforum Mundi & Artforum Brasil XXI
Visualize o convite de LuízaCaetano:
http://lh4.ggpht.com/_hAdkUaBUe24/SeenfuQyAKI/AAAAAAAABbc/q6uz3_g6nNo/s400/22222.JPG
.........

CONVITE





Espero pode encontrar todos os meus amigos e amigas.

Estarei lá,prestigiando a PoetaPintora de Portugal Luiza Caetano!

Façam o mesmo!
Ela se sentirá muito feliz com a presença de todas as pessoas!

Obrigada!

quinta-feira, 9 de abril de 2009

CONVITE




Luiza Caetano, PintoraPoetisa de Portugal


Depois de participar em Antologias poéticas em Portugal, Angola, França e no Brasil onde foi várias vezes premiada.

Escolheu São Paulo para lançar o seu primeiro livro de poesia.


"LISBOA IN VERSOS".



Uma obra que além de cantar a bela cidade de Lisboa, canta também o mais universal dos sentimentos. O AMOR!

O evento terá lugar no Espaço Cultural António Adolpho, localizado na Rua Ibituruna, 550 - Saúde - São Paulo
onde será servido um cocktail e apresentação do seu livro com sessão de autógrafos.

Dia 6 de Junho 2009 (Sábado) - 16horas

Santa Páscoa a todos os meus amigos!


Que a Páscoa,traga muitas renovações a todos!

Obrigada,pela presença amiga..


FELIZ E SANTA PÁSCOA

domingo, 5 de abril de 2009

Esta é Judit Martins(Nefertari)




Uma pequena homenagem à minha amiga Judit Martins,a quem carinhosamente apelidei de:

RAINHA!


(Todos os poemas e imagens,foram retirados das páginas de Judit Martins(Nefertari)


Portanto todos os direitos à mesma!

Copiem,dando os devidos créditos.

Festival Judit Martins(NEFERTARI)

Quem é Judit Martins?


Assim ela se descreve:


"Sou apenas um grão de poeira cósmica vivendo neste Planeta Azul...

No Tempo Presente, vi a luz terrena no Nordeste Brasileiro: a Terra do Sol, como no Egito...
Mística, encontrei-me com a filosofia Rosacruz (e Martinista) há 20 anos: Renasci!!! Considero-me uma buscadora da Verdade,Sabedoria,Justiça: da LUZ,VIDA e AMOR.
Da Paz Profunda.
Uma pequenina alma, em busca de crescimento. Procurando melhorar e
nem sempre conseguindo. Procurando evoluir.
Às vezes escrevo o que essa alma menor, sente: letras que se agrupam em textos e poemas. Coisas dela. Coisas minhas. Coisas nossas."

Festival Judit Martins(NEFERTARI)


O PORTAL (Transformação)

Figura etérea, vivias em mim:
uma ilusão distante, inacessível.
Só o meu desejo, a minha imaginação,
te alcançava, por efêmeros instantes.
Eras a visualização de todas as minhas noites,
em meu altar de quimeras e incensos,
onde tua amada face surgia no espelho da alma
e desaparecia...
Até que, mágicamente,
saíste do espelho:
a alquimia se fez
e te materializaste.
Agora, meu amor de sempre,
atravessaste o Portal dos mundos
e finalmente posso tocar teu corpo
de sonho e carne
e beijar teus lábios aveludados.

NEFERTARI(JuditMartins)

Festival Judit Martins(NEFERTARI)




RENUNCIÂNSIA
Saudade. Saudade. Saudade. Saudade.
Amo um flor: flor-espinho,
amo um amor: dor-carinho,
mal, que eu queria Bondade!
Amor-distância como a China, Rússia...
Vermelho-púrpura e azul da Prússia.
Olhar de neblina. Rosto sem idade.
Meia-idade menina. Urso de pelúcia.
Renúncia. Renúncia. Renúncia. Renúncia.
Tristeza. Tristeza. Tristeza. Tristeza.
Há tanto tempo gritei o meu grito,
ardente ânsia, o soluço aflito,
não encontra a cor: morre a Beleza.
Partiu alguém de alta fidúcia,
saiu por aí... e com minúcia,
levou na bolsa amor, cartão, astúcia,
deixou saudade-dor e esta certeza:
renúncia. Renúncia. Renúncia... RENÚNCIA !
(JUDIT/NEFERTARI)

Festival Judit Martins(NEFERTARI)

Sozinha, Ela flutuava
tão triste, pela amplidão.
O grito, no peito, abafava:
de dor,saudade,solidão.
Só.
De um corpo Ela precisava,
de uma alma igual à sua.
Desceu ao mundo e procurava
perdida, sob sol e lua.
Só.
Nenhuma Alma Antiga
reconheceu a recém-chegada.
Nenhuma doce canção amiga
para Ela foi ofertada.
Só.
Mas, a Vida é multipla,
tem surpresas:
e algo muito raro
aconteceu.
Mitigadas foram
as tristezas
e novo tempo
resplandeceu.

Em vão
Uma Alma Antiga
procurou.
Então,
habitou um corpo,
com ousadia.
E, ousadamente,
humana se tornou,
na carne que
ardentemente,
vive o querer
de cada dia.

NEFERTARI(Judit Martins)

Festival Judit Martins(NEFERTARI)

NOITES AMOROSAS
(Rosas do Oriente e Ocidente)

A boca que beijo é tua.
O olhar que vejo, é teu.
Noite de esplendor e lua,
colas teu corpo ao meu.
Só tu!
Só tu!
Só tu e ninguém mais!
Pelos séculos, misteriosa...
Distante e esperada rosa,
pétalas de rubros cristais.
Só tu!
Só tu!
Só tu me vens - especial e atraente,
nesse Amor que a Vida me dá.
Só tu me vens, divinal e ardente...
Rosa do Oriente! Outra igual não há!
Tu que atravessas os mares e os abraços,
para este Ocidente trazes sonhos, fados, ais...
Ah, volúpia de unir as duas noites em meus braços:
oceanos, suspiros, guitarras e coqueirais!

NEFERTARI(JuditMartins)

Publicado no Recanto das Letras
Cód.T1398481

Festival Judit Martins(NEFERTARI)


Nesta tarde agradávelmente chuvosa,
eu te convido a tomar um chá comigo,
enquanto vemos as gotas de chuva
escorrendo pela vidraça... são
lágrimas de alegria que a Natureza
derrama, e as minhas rosas
desabrocham lindamente em meu jardim!
Melhorei bastante com a mudança
do tempo. Com o ar mais leve, respiro
bem, sinto-me bem.
E parece que todas as flores se abriram
e os pássaros entoam uma alegre
sinfonia!!!

NEFERTARI(JuditMartins)

Festival Judit Martins(NEFERTARI)


Seja perdoada a pertinácia
se me atrevo
e fervo
sem falácia -
só nervo
e audácia!...
Sou árvore,
sou mulher,
sou ROSA ACÁCIA!
À sombra da acácia
dourada,
uma rosácea
se despe em carne e luz...
e me seduz!

NEFERTARI(JuditMartins)

Festival Judit Martins(NEFERTARI)


"Borboleta de Outono"

Ela enfim surgiu! Tal como a lua...
Apareceu tão linda em meu jardim
(que antes era só todo abandono.)
Ela sorriu! Roçou a asa sua
pela rosa, pelo cravo e o jasmin
borboleta-estrela deste Outono.

É tão bela! E eu só posso vê-la...
Mas eu queria tê-la para mim
(mesmo que o vento seja o seu dono.)
Preciso dela! A borboleta-estrela
de nuvem e asas feito um serafim,
toda de seda, de sonho e de sono.

( JUDIT/NEFERTARI )

Festival Judit Martins(NEFERTARI)


PÁTRIA AZUL

Lá (somente lá) eu serei Tua.
Renascerei enfim - inocente, nua,
por sobre nuvens róseas de cetim.
Lá, onde não há a Dor nem Morte,
lá, sim! eu terei bem melhor sorte
e Tu virás sorrindo para mim.

Lá, na Pátria Azul, no Infinito,
eu terei um destino mais bonito
do que este que aqui me foi doado.
Lá, onde se diz só a Verdade,
eu viverei feliz na Eternidade,
entre os braços gentis do Ser Amado!

NEFERTARI(JuditMartins)

Festival Judit Martins(NEFERTARI)


Sonho de Flor


VÊ, AMOR (Sonho de flor)
Vê, amor,
eu não te peço
que me compreenda,
que me entenda.
Sou real.
E sou lenda...
Sou complexa.
Sou múltipla - e sou única,
singular.
Comum...
e ímpar.
Sou uma mulher apaixonada.
E posso ser tudo
ou nada,
assim côncava, convexa,
diversa! Similar...
Aquela que tanto tem pra dizer...
e queda-se calada,
que vê o Tempo passar
na madrugada
do amanhã que vai chegar
no sonho de uma flor.
Oh, por favor,
meu amor,
me perdoa se não sou
o que você idealizou.
Eu não estou contida
em rótulo nenhum
e não sou de nenhum lugar.
Eu sou apenas mais um
espírito que aqui se detém
(mais um refém!)
que, de repente,
quebra a corrente...
e pode Voar!

NEFERTARI(JuditMartins)

Festival Judit Martins(NEFERTARI)

Cortinas...


Cortinas (Sem raiz, sem flor, sem mar)

A manhã acordou fria.
Toda gris.
As cortinas do dia,
fechadas de par em par.
Já não se ouvia
canto de pássaros e cigarras,
nem trinados de guitarras,
em melodia feliz.
Apagados sol e lua,
escura e vazia rua
-que antes
fora feita "ladrilhar,
com pedrinhas de brilhantes,
pro meu bem vir passear."
Que feio dia! Medonho...
Somente um traço de giz...
Que Tempo assim tão tristonho,
(sem raiz, sem flor, sem mar...)
tudo incolor, sem matiz...
Oh, que dia sonolento!
(Batia o sino na Matriz...)
e onde um sonho de um momento
foi nas cortinas do vento...
evolou-se ao acordar!
NEFERTARI(JuditMartins)