Seguidores

terça-feira, 29 de maio de 2007

SERPENTE EMPLUMADA

*
*
"SERPENTE EMPLUMADA"

Na serena
gaveta do poeta,
a serpente erguida
em armada espoleta.

Toque de pedra!
Roçar de gato!
Ardósia riscada
Letras pressentidas

Jogo de palavras!
Violadas! Batidas!

Riso!
Risco!
ou
Ritual

O gato mia !
A gaveta chia!
A bofetada sofre !
A palavra liberta
da serpente o veneno!

O poeta chora
falivelmente pequeno.


luizacaetano

*

Um comentário:

joão jacinto & poemas disse...

Fascina-me esta poesia, esboçada de palavras fortes e colorida de intenso simbolismo, da nossa amiga Luiza Caetano, que eu tanto estimo e admiro.

Dolores agradeço a sua visita no meu blog; sei perfeitamente a amizade que nutre por mim, assim como também outros amigos que me estimam e gostariam que eu voltasse.

Acredite que o poema Viveria, onde deixou o seu comentário, não traduz o presente, mas sim uma situação que vivi em Junho de 2003.

Agradeço todo o seu cuidado.
Possivelmente voltarei à família Orkut, mas não sei quando.

Abraço,

joão jacinto