Seguidores

sábado, 26 de julho de 2008

Um Poema de Menina do Rio




Sobrevivi sem ti, amor
Quando dei por mim, tinhas ficado pra
tras e me dei conta que nunca estivestes
verdadeiramente comigo.
Sobrevivi, apesar das noites frias e
desertas, tendo apenas a solidão como
companhia e o silêncio da ausência de
teus passos ao meu lado.
O vazio dos dias que vieram, contaram-me
histórias que escrevi no pó da estrada,
por onde meus pés caminhavam, as vezes
olhando pra tras até perderem-te de vista
E sufoquei meu grito na garganta cada vez
que minh'alma chamava por ti.
Tropecei muitas vezes na saudade, me feri,
me socorri e sobrevivi
Sobrevivi aos meus medos, calei meus
anseios, abri os braços ao vento e voei
pra longe de ti e do teu fascínio.
Sobrevivi e amanheci
Longe de ti...
(Menina do Rio)

Um comentário:

Leninha disse...

Amei esse poema.
Deixo meu beijo.
Carinhos
Leninha