Seguidores

sábado, 14 de julho de 2007

HÁAaaaaaaa que sordadeeeeee


Sou um vaqueiro do sertão
topo qualquer parada,
e não nego nada não.
Domino boi e toco a boiada,
Na caatinga derrubo qualquer barbatão
se vc duvida venha ver camarada!

HOOOOOOOOOOOAaaaaaaaa Boiada!!!!!!

Boca fala e lingua xia,
mata fechada foi a minha escola,
nasci no estado da Bahia.
Entre as magias,aprendi toca viola,
onde faço belas cantorias,
mulé,pinga,cavalo e forró,não troco por dola.

Hoooooooooaaaaaaaaa Boi bravoooooooooo

Num aboio bem rimado,
na corrida de mourão,
as meninas com os namorados.
Eu e meu irmão,
ele bate esteira,eu pra derrubar,
os cavalos correndo raxa,
e nois bota o boi na faxa.
se tua gostou destas palavras,
faz que nem a galera,toca palmas.
pra os que não gostou,ve a pueira vuar!

(De Vaqueiro Amigo)

2 comentários:

Luiza Caetano disse...

Dolores,
só hoje mesmo vi teu Blogue. Só hoje mesmo vi que me tinhas aqui entre os teus amigos.

Amei essa linda consideração!

Olha,
coloco comentário aqui, não por acaso, mas porque este poema do peão-vaqueiro é muito simples e muito simbólico.

Já viste os meus blogues?

risos) A GENTE POR AQUI SE ACABA DISPERSANDO, QUANDO TEM DE IR DE VSITA EM VISITA, de Capelinha em capelinha)

Eu,
amei passar por aqui

Beijosssssssssss

Dolores Quintão Jardim disse...

Luiza!!!!!!!!!!!amiga querida...Não poderias faltar a este...afinal foi por causa de teus poemas que resolvi fazer este cantinho rsrs.Obrigada pela visita amiga ...vem sempre que puderes.
Obrigada querida amiga!
Poeta,pintora e amiga do coração!
Beijos.