Seguidores

terça-feira, 4 de dezembro de 2007

" FRÁGIL" LUIZA CAETANO




"F R Á G I L"
Tenho
uma infinidade de ternuras
nos olhos e nas mãos
para te dar

São tantas que se escapam
por entre os dedos
e
regressam para o meu frágil
universo
de sonho e esquecimento

Se
tu não as agarres bem...

Espera,
tenho ainda
a chuva lá fora
a cantar dentro de mim

uma canção de esperança
que te dedico.

LuizaCaetano

2 comentários:

Luiza Caetano disse...

Neste canto-recanto
dos teus "Encantos,

Dolores,
meu espanto! minha surpresa !

Quase vaidade
pela homenagem que não sei se mereço.

Como diria o nosso poeta-cantor Chico Buarque,

Deixo-te
TANTO MAR!
TANTO AMAR!

Dolores Quintão Jardim disse...

Luiza! mereces sim..eu apenas te dedico minha amizade e minha admiração.
Grande beijo!