Seguidores

segunda-feira, 4 de maio de 2009

Lembra-te de mim - joão m. jacinto





Lembra-te de mim


Lembra-te de mim
e sentir-me-ei
mais perto da multidão.
Lembra-te de mim
e viverei,
mesmo, da tua lembrança.
Lembra-te de mim
por tudo
o que, por aqui,
foi tatuado
de minha existência,
também, com intuito
de imortalidade.

Temo o silêncio,
a infertilidade
e a descrença.

Nunca me esqueças;
lembra-te!

2 comentários:

Luiza Caetano disse...

Dificil, seria não lembrar esse Poeta Genial! Esse Amigo tão gentil!
João Jacinto, faz a diferença em seus versos fortes e emotivos.

Uma poesia que se lê de fio a pavio com emoção e paixão!

Gostei desse amigo desde o primeiro dia!
Gostei de seus versos desde o primeiro que li.

Deus te dê a benção de nos abençoares com esse jogo lindo de sentimentos versados.

Beijo

Dolores Quintão Jardim disse...

Sem dúvida!
Esse poeta é maravilhoso,e com os olhos dele,vê e sente as pessoas que lhe querem bem..que o admiram por seu trabalho incansável, mostrar assim como tu amiga Luiza Caetano,a arte da palavra escrita.

Lindos...