Seguidores

terça-feira, 10 de maio de 2016

Luiza Caetano

                                         MÃE - DOLORES
Eu queria chamar-te mãe
onde Mãe apenas uma existe
de seu útero
de umbilicais amores
raízes que enterra na terra
amores de sangue-líame e vida.
Ás vezes chamo-te Mãe
Do fundo da minha orfandade
Chamo-te irmã e amiga
Nesta amálgama de saudade
É quando me sinto perdida
Mais só na minha solidão
que meu coração se agita
te clama quase em mistura
de puros sentimentos ou amargura
Mãe, Amiga, Irmã
Colo e ombro dos meus momentos
DIA DA MÃE 2015
Homenagem â minha querida amiga Dolores
Tela e poema de Luiza Caetano.

Nenhum comentário: